Montes Claros e o Cinema

Written by admin on August 11, 2016 Categories: Festival de Cinema de Montes Claros

Em 2012, o projeto Cinema Comentado não desistia da “movida” cultural que tinha criado e logo em setembro dava lugar à primeira Mostra de Cinema de Montes Claros. O projeto viria a ter continuidade no ano seguinte.

Primeira Mostra de Cinema (2012)

O evento decorreu entre 19 e 22 de setembro. A abertura contou com “Eu Vou de Volta”, filme de 2007 dirigido por Camilo Cavalcante e Cláudio Assis. No mesmo dia,1camilo foi também exibido “Pindorama – A Verdadeira História dos Sete Anões”, de Roberto Berliner.

Nos dias seguintes, a Mostra disponibilizou outros filmes afastados do circuito comercial. Foram os casos de “O Grão”, de Petrus Cariry, “Deserto Feliz”, de Paulo Caldas, e no último dia “Febre Do Rato”, de Claúdio Assis.

Da Mostra fizeram também parte as sessões de Curtas, com os temas “Relações de Fé e de Família” (com as telas “A História da Eternidade” e “Famigerado”), e também curtas de animação, com filmes como “Vida Maria” e “Até o Sol Raiá”.

Segunda Mostra de Cinema

Entre 2 e 6 de outubro de 2013, aconteceu a segunda edição da Mostra de Cinema de Montes Claros. O evento viu a colaboração do Cinema Comentado com o Psiu Poético e o habitual apoio da Prefeitura montes-clarense. Os oito filmes exibidos no Centro Cultural Hermes de Paula foram:

  • “Sertão, Sertões”, de Sérgio Rezende
  • Luz nas Trevas, de Helena Ignez e Ícaro C. Martins, tendo como tema o famoso Bandido da Luz Vermelha.
  • “Perdida” (1976), de Carlos Correia
  • “O Som ao Redor”, de Kleber Mendonça Filho, que concorreu ao Óscar de Melhor Filme Estrangeiro
  • “A Hora Vagabunda”
  • “RD Manda Lembrança”
  • “Tristeza do Jeca” (1961), uma curiosa história de um cabo eleitoral que vai fazer campanha para ambos os candidatos de uma eleição numa pequena cidade.

A Segunda Mostra contou ainda a participação de Fernando Bonassi, roteirista, realizador e escritor famoso, entre outros trabalhos, pelo roteiro de “Carandiru” (2003). Bonassi foi a figura central da oficina Tratamento de Roteiro e continuou a tradição montes-clarense de trazer à cidade norte-mineira os grandes nomes do cinema brasileiro.

No Comments on Montes Claros e o Cinema

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *